O que é pulso constante?

Cursos Técnicos

O que é pulso constante?

É um elemento primordial para a escrita rítmica. Extraído de determinado ritmo, percebido ou estabelecido pelo movimento.

Através do pulso constante a escrita se estabiliza por figuras de proporcionalidade binária. Uma figura, por exemplo, que se divide em duas partes iguais, que ao mesmo tempo que é o dobro de alguém é também metade. Observe:

Para cada figura que representa som, a uma idêntica que lhe é proporcional que representa silêncio.

Quando?

O pulso constante a partir do século XIX com a invenção do metrônomo passou a se relacionar com o período de um minuto. Por exemplo: 75 BPM, em tradução livre, setenta e cinco pulsos por minuto. Pulsos substituindo o termo proveniente do inglês beat.

Curiosidade

Desde a Renascença é empregar a relação de pulsação com terminologias do italiano que designam até os dias de hoje perímetros de BPM. Os termos andante, alegro, presto, prestíssimo são os mais utilizados. Ocorre que o emprego desses termos apresenta uma pulsação relativa, que varia de tanto a tanto. No BLOG há uma publicação a esse respeito.

Na música popular!

A música popular por vincular-se diretamente com fenômenos folclóricos que previam dança, se estabelece com pulso constante, uma característica específica.

A música erudita, principalmente aquela realizada a partir do século XIX, possui variações de andamento justificando por exemplo a presença e importância da figura do maestro, que reúne musicistas através da proposição de pulsação.

Em peças orquestrais o andamento pode variar de maneira extrema. Acelerando e diminuindo, e em novas seções realizando quebras substanciais na percepção do pulso.

A música popular fonográfica oscila pouquíssimo. Vide que a partir da década de 1970 nos Estados Unidos, e da década de 1980 no Brasil, o uso do metrônomo nas produções fonográficas se tornaram primordiais. Até o que não deveria ser gravado com metrônomo, é.

Gostou do artigo? Está esclarecida a questão?

Compartilhe!

#VemProSouzaLima

Este artigo foi publicado originalmente em junho de 2019, ampliado e revisado, além de representado com novas figuras em dois de julho de 2020.

 

Pós Graduação
Previous articleQuais os exercícios de leitura relativa?
Next articlePor que há tanta diferença na escrita das cifras?
Eu sou o Professor João Marcondes! Apaixonado por música e educação musical. Sou compositor e instrumentista com muita coisa publicada. Sou coordenador pedagógico dos programas Composição Popular - Letra e Musica, do Preparatório para Vestibular de Música (extensivo, semi-intensivo e intensivo), do Curso Técnico em Processos Fonográficos - Produção Musical, e da Pós-Graduação em Educação Musical da Faculdade e Conservatório Souza Lima - cursos que ocorrem na unidade Paraíso. Também coordeno programas livres como Arranjo para pequenos agrupamentos, Arranjo para agrupamentos médios, Composição Instrumental. E coordeno as unidades Moema e Alphaville desde 2010. Também atuo na instituição em tarefas administrativas, e sou diretor da editora Souza Lima. Sou autor do BLOG Souza Lima e do BLOG Souza Lima - Magazine Luiza! Meus livros e métodos estão publicados no KINDLE - Amazon em parceria com a Editora Souza Lima. E também de maneira impressa. Sou educador Musical, compositor, arranjador e instrumentista. Mestre em Educação Arte e História da Cultura, especializado em docência em música brasileira, graduado e técnico em música. Minhas composições e obras fonográficas estão disponíveis para audição no Spotify, Deezer e iTunes Music. Sou diretor e fundador da gravadora BAC Discos! Que lançou diversos artistas atuantes hoje na música brasileira. Conheça em www.bacdiscos.com/ Segue meu instagram; https://www.instagram.com/joaomarcondesoficial/